Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

22
Mar17

Vicio de ti

Este vicio de ti

Que mói mas não mata

Que quer fazer mas não passa

À acção

Por saber que não pode

Perder o orgulho ferido

De quem foi ignorado e banido

Da vida de alguém que amou.

 

Este vicio que me exige respeito

A cada tentativa de me redimir

Que me grita e me faz sumir

Da beira do precipício

 

Este vicio policia

Que me segue e me avisa

Assim que estou prestes a ceder

Quando oiço aquela musica

Que vontade absurda

De te voltar a ter

Como te tive um dia

Na ultima noite fria

Que para nós foi quente.

 

Este vicio que me pega e me acorda

Não há nada que sobra

Por onde possa pegar

Só me resta voltar

E continuar a viver

Fingindo que o que tivemos foi um sonho 

Que nunca mais voltarei a ter.

 

By: Podenga