Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

23
Jan18

Um amigo não é um caixote do lixo

 

 

Dias maus e bons toda a gente tem.

Compreendo que queiram falar, e como diz o outro, "Amigo é para as ocasiões".

Mas vamos lá ver uma coisa....o amigo também é um humano ok?

É bom medir aquilo que sai de um lado para o outro.

Não é só abrir a goela e aqui vai disto!

É que efectivamente nós (amigos) ouvimos as coisas!

Efectivamente sentimentos a vossa dor!!

Efectivamente absorvemos toda a má energia inerente àquele mau momento!!!

 

QUANTAS e QUANTAS vezes chegam até mim como se o mundo fosse acabar porque têm um ENORME problema que NÃO CONSEGUEM RESOLVER e eu sou levada naquele turbilhão de emoções, envolvo-me, paro a minha vida, dou conselhos, fico noites sem dormir, às vezes até chateio outras pessoas que talvez possam ajudar a resolver o problema, dou a volta ao mundo e de repente......no dia seguinte o problema, que era TÃO GRANDE, já não é nada, já se resolveu, está tudo bem...e eu sinto-me esgotada psicologicamente!

 

Então amigas em relações....Aos milhares de problemas!

Eu não tenho namorado e aturo os problemas das relações dos outros!

E depois com quem é que EU vou desabafar?

Com ninguém! Porque não gosto de fazer isto às pessoas.

Isto é um assunto sério!

 

É como a história do João e do Lobo.

Todos os dias um drama gigante que no dia a seguir já não é nada.

Gosto de estar disponível para os meus amigos e ajuda-los naquilo que posso, se eles precisarem de passar HORAS a dizer barbaridades eu estarei lá para ouvir, mas não pode ser feito de ânimo leve, e todos os dias!

 

Má energia tem limites!

Estes momentos têm de ser controlados, senão a relação satura-se.

Não gosto.

Não gosto quando me ligam para descarregar os problemas apenas e só para se sentirem melhor e esquecem-se que se calhar, agora sou eu que preciso 2 dias de férias, porque guess what? Sim, também tenho alguns problemas, e sim, não contei porque simplesmente não há nada que possam fazer para me ajudar, são coisas que eu tenho de resolver sozinha!!!

 

Não gosto que tirem a minha tranquilidade por dá cá aquela palha!

 

(momento para respirar)

 

Outro flagelo:

Não gosto que me liguem se não tiverem realmente algo para me dizer.

Só porque vão no carro e não querem ir sozinhos.

E depois até nem disfarçam, porque se por alguma razão não consigo atender e ligo de volta passado 30 segundos já está o número ocupado porque ligou a outra pessoa qualquer...

Porquê? Porque não ligou porque tinha realmente algo para me dizer, mas sim para passar o tempo.

E na cabeça deles não há mal....

Afinal de contas o meu tempo não tem assim tanto valor!!

Aliás....eu ATÉ nasci para servi-los...

Não faço mais que a minha obrigação!

 

E depois...são as mesmas pessoas que, caso eu lhes peça um microminifavor, do género: "Podes sff ir limpar-me a areia dos gatos no sábado?"

UIIIIII....sacam logo do caderno dos favores e começam o diálogo da humilhação.

"Epa não me dava nada jeito...eu só faço mesmo porque és tu pedir, sabes que ando mesmo cansado e sábado é o único dia que tenho para descansar e bla bla bla"

Dá quase vontade de dizer "Ok não há mal deixa estar eu cá me arranjo", mas nem isso me vai trazer paz pois logo de seguida iria vir o discurso do ofendido...

 

E depois o que vai acontecendo é que já nem abro mensagens da pessoa porque JÁ NÃO HÁ PACHORRA!!

Já nem atendo telefonemas....

Já nem ligo de volta...

 

A relação vai-se deteriorando.

E o outro lado, como me dá por garantida, nem percebe o que está a acontecer.

E ainda fica com ciumes se começo a ter programas com outro tipo de pessoas.

Claro! Estou farta de ficar sentada numa esplanada a ouvir os mesmos dramas.

 

Às vezes temos de relembrar os amigos que estamos disponiveis porque queremos!

Não é um full-time job!

Não somos propriedade deles.

E sim, precisamos de ser conquistados todos os dias!

É um casamento para a vida!

 

Pronto já disse.