Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

Amor gratuito (poema)

Não penses que é gratuito O sorriso fortuito que te dou Se tão bem sabes Que a cada volta invades A tua carteira falida   Não é só vir e visitar Usufruir e deitar Na minha cama comigo H (...)

Caçada de mestre

Não me venhas com essa fala mansa De quem encena a dança Do acasalamento Eu tento Fingir que não percebo Mas sei que a tua intenção é essa Que rica peça Me saíste! Tu que parecias  Triste

Não me beijes (poema)

Não me beijes Nem nunca mais me toques Sem antes te certificares Que o meu corpo é suficiente.   Não me beijes Nem nunca mais me fales Sem antes te certificares Que teremos assunto mesmo (...)

O dia depois do não

Queres ficar sem falar Rir, amuar Aquilo que tu sabes usar Para me fazer enlouquecer Mas ouve meu menino Desta vez não me redimo Não fiz nada para merecer   Passam dias e dias Sempre a seguir (...)

Não venhas

Não quero ter de esperar Se isso não vai sarar A ferida que já abri Por há tanto esperar por ti  Já decidi Não é discutível Tampouco aprazível Para quem sente   Não Não quero (...)