Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

Quando te vi partir (poema)

Quando te vi partir deixei-te

Sem reacção ou querer

Porque aquilo que me faz sofrer

Também me fortalece

 

Quando pediste e imploraste

Que fosse eu também

Não me deixei influenciar por quem

Nunca teve um acto de amor comigo

 

Quando abri os olhos e vi

Aquilo que à minha frente passava

Deixei-me ficar deslumbrada

Por tanta falta de vista

 

Quando chorei por ti aquele dia

Chorei tudo e de uma vez

Não existem mais porquês

Que queira ver respondidos

 

Quando te vi partir deixe-te

Sem mais nenhum argumento

Larguei as tuas cinzas ao vento

E segui caminho sem ti

 

By: Podenga

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.