Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

20
Jun17

Os tipos de amigos que tenho no Facebook

Bom...

 

Às vezes faço scroll no feed do Facebook e vejo com cada coisa que só me apetece é ganir.

 

A desgraça alheia é coisa que sinceramente não tenho muita paciência para ver.

Nem isso, nem posts de bébés...

Às vezes até percebo as pessoas que dizem que me vão bloquear por estar sempre a publicar coisas de animais...

 

Há de facto comportamentos que dão que pensar neste mundo virtual que é esta grande rede social.

Depois de reflectir sobre isto penso ter conseguido colocar por escrito toda a tipologia de amigos que tenho no meu Facebook.

Vejamos.

 

  • Alguém solteiro em busca de namorado (o chamado "ganda maluco" ou "ganda maluca") que é aquela amiga ou amigo que está solteiro forever e que lhe custa imenso encontrar alguém com quem assentar, ou talvez está demasiado habituado à vida libertina para se querer prender. Normalmente coloca fotos sensuais e super produzidas passadas em festas noturnas e nos melhores spots sociais do momento. Se é amigo homem normalmente só coloca likes nas minhas fotografias quando estou acompanhada com amigas boas que ele quer sacar (se ela estiver tagada na foto ainda provavelmente lhe lança um pedido de amizade).
  • Alguém que namora desde o secundário e que vai passar férias ao Algarve desde 1995 e nunca pensou em mudar de sitio de férias. Postam aquelas fotos sempre ao pé de rochas, no mesmo sitio todos os anos, abraçadinhos. O único entusiasmo que tenho de ver aquelas fotos é de observar as alterações que se vão dando no aspecto do casal. Barriga a crescer, cabelo a cair....essas coisas boas. São também normalmente estes casais que ao estilo kamikaze social de um dia para o outro sacrificam uma das contas de Facebook e criam apenas um para o casal ("Ana e João").
  • Alguém que foi mãe pela primeira vez e que está a odiar mas não quer transparecer e que só sabe por posts sobre como é duro ser mãe. São normalmente mulheres que passado uns meses começaram a postar receitas culinárias porque simplesmente já desistiram de viver.
  • Alguém que está a adorar ser mãe e faz do Facebook um álbum de fotografias dos filhos. Coloca também vídeos dos filhos a dançarem e a fazerem coisas que apenas elas acham engraçado. São normalmente aquelas amigas que depois quando as vejo presencialmente ainda dizem "Viste aquele vídeo que postei do Guilherme a dançar?" e eu respondo "Qual deles? Colocas um de 5 em 5 segundos...".
  • Alguém que começou a namorar recentemente. Digamos...1 semana. Colocam fotos dos imensos passeios que dão juntos pela Ericeira, pelo parque Buddha Eden (este é um clássico), pelos concertos todos do Meo Arena....São normalmente os mesmos que passado um tempo em estilo panela de pressão, normalmente o homem, deixa quase de ter Facebook próprio uma vez que a namorada farta-se de postar coisas na cronologia dele. Normalmente conseguimos ver uma diminuição da quantidade de dentes à mostra na fotografia do membro que já está em sofrimento. Uma solução que alguns adoptam é passar a sair em manada com mais casais que também já não se suportam.
  • Aquelas pessoas que terminaram um relacionamento há pouco tempo então começam a sair com as amigas outra vez. Parece que querem mostrar a todo o custo o quão felizes estão apesar de passarem dias a chorar agarradas à almofada. Normalmente desconfio sempre que o namoro terminou quando vejo mais de 3 fotografias num bar ou discoteca e o namorado não está presente. Tenho a confirmação quando vejo fotos de viagens com amigas para um sitio qualquer. Normalmente são cidades europeias para não ser demasiado romântico e ficarem tentadas a cometer o suicídio.
  • Aquelas pessoas com negócios próprios. Sempre a postar coisas relativas a isso e a convidarem para colocar gosto aqui e ali e eventos e o raio que os parta. Então se forem pessoas da Herbalife, até a fotografia de uma zebra serve para publicitar os batidos. Nestas pessoas também noto um comportamento muitas vezes de interesse no sentido em que comentam as minhas fotos e colocam likes nos meus posts mas parece-me tudo apenas para eu retribuir e por consequência ir visitar a página deles...
  • Jovens adolescentes com opinião sobre tudo e tempo para escrever testamentos. Declarações sobre a mãe, a avó, o cão que morreu, a namorada que é a mulher da vida dele, o amigo que o traiu e dissertação sobre como não devemos confiar em ninguém e só interessa quem está, fotografias com língua preta da vodka preta e uma declaração de como foi a noite mais feliz da sua vida e como quer manter esta juventude para sempre e por aí adiante. Normalmente eu sinto-me sempre de consciência pesada de não ir lá comentar a avisa-lo de que já todos passamos por aqueles sentimentos antes de nos tornarmos nos monos cinzentos que somos. Ou então um "espera até começares a trabalhar", mas tenho pena então ponho só like.
  • Tias, mães e familiares em geral acima dos 50 com pouca prática com computadores. Fazem gosto em publicações que não era suposto fazerem como por exemplo imagens sexys de costas na praia a fazer topless....muitas vezes até comentam obviamente nunca sabendo que deveriam desligar o CAPS LOCK e dependendo do grau académico ou do jeito para o teclado podem até dar com cada gafe capaz de destruir a vida social de qualquer um. Por vezes podem também aprender como fazer tags e postam uma fotografia em bebe com as pequenezas à mostra. Neste caso é sempre bom ter a regra de segurança activada para não permitir na cronologia...
  • O resto onde se incluem pessoas que aceitei como amigo às 06:00 encostada a um caixote do lixo no cais sodré só porque me deu lume. São normalmente identificados por vários likes (às minhas fotos) no mesmo dia ou então por publicações estranhas....escusado será dizer que têm um ciclo de vida curto.

 

Beijinhos,

 

Podenga