Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

O meu amigo na clinica de reabilitação

Nem estou ainda em mim.

O meu miúdo na clínica de reabilitação contra a sua vontade.

Tenho medo do que poderá vir dali.

 

No nosso meio já tínhamos tido um rapaz que tinha sido internado em Carcavelos.

Mas ele foi internado porque ele quis internar-se.

Ninguém sabe ao certo o que se passou, parece que ficou 5 dias acordado e flipou.

Soubemos que ele se tinha internado estávamos em after.

Há 2 noites sem dormir.

 

Eu e o Rodrigo (este meu amigo que hoje foi para Vila Real).

Ficámos calados, com o techno de fundo e as palhinhas no nariz.

Entre silêncios e cheiros vinham as piadas.

"Deve estar a fazer after na clínica"

"Vai pedir 2 gramas de pura atiradas pela janela"

O João (o que foi para Carcavelos) era conhecido por dever dinheiro a todos os dealers de Lisboa e Setúbal.

Era daqueles que nem precisava de companhia para nada. 

Era cocaína e jogos.

Ainda ontem comentava com o Rodrigo que íamos ficar sem coca em Lisboa novamente por conta da saída do João da clínica.

Mal sabíamos que era ele o próximo.

 

Os pais do meu amigo Rodrigo são extremamente ricos.

Ricos daqueles ricos que se esquecem de 500 euros nos bolsos dos casacos.

Já sabendo e notando os comportamentos estranhos do filho, há muitos meses andavam a perguntar-lhe o porquê dele gastar tanto dinheiro todos os meses.

Parece que este mês ele pediu dinheiro aos pais e foi a gota de água.

Os pais vieram do Porto e obrigaram-no a ir a casa dele.

Quando entraram deparam-se com tabuleiros, sacos, cigarros, álcool por todo o lado.

A mãe dele desatou a chorar.

Pediram a um empregado para o levar à força para o Porto.

Hoje de manhã ligou-me a dizer que ia dar entrada na clínica em Vila Real.

 

Faz agora 1 hora que convenceu um funcionário a fazer uma chamada para mim.

Ainda não sei quanto tempo ficará lá inacessível.

Por outro lado penso...se em minutos ele já convenceu o funcionário a emprestar-me o telemóvel quantos mais ele precisa para ter droga com ele.

É alguém extremamente dotado para a persuasão.

Acima de tudo não tem medo nem limites o que faz dele alguém bastante possível de fugir daquele sitio.

Já lhe disse que lhe vai fazer bem e que como é óbvio ninguém vai elaborar um plano de fuga para o ir raptar (coisa que me pediu logo).

Tenho medo que o droguem para o controlar.

Apesar de tudo o Rodrigo é alguém muito inteligente, que tem a plena noção do que está a fazer, mas que não quer parar.

Se ele conseguisse controlar-se e não ficar acordado dias a fio, se não faltasse ao trabalho, se soubesse fazer as coisas bem feitas não era pelo dinheiro que os pais iriam dar por isso porque eles têm dinheiro a esbanjar.

Só que ele não tem limites. Ele não quer dormir, ele não quer parar, ele não quer passear, a prioridade da vida dele é, há muito tempo a cocaína.

Eu e outros amigos já tentamos varias vezes chama-lo à razão, inclusive deixar de lhe falar mas ele arranja sempre novos amigos e novas formas de obter o que precisa.

Espero sinceramente que ele aproveite o que lhe está acontecer, no entanto não sei se enfia-lo dentro daquele lugar seja a melhor opção para ele neste momento.

Tiraram-lhe tudo, de uma só vez.

Vamos ver.