Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

Leva-me já (poema)

Leva-me já, quero fugir

Estou sem limite de destruição

Sem pingo de discernimento ou emoção

Capaz de me impedir.

 

Leva-me já, para onde quer que vá

Não importa, não me arrependo

E até te recomendo

Que o faças.

 

Leva-me já, não esperes mais

Sempre que esperas cais

No erro de ficares parado

E isso já sabemos, dá errado

Por isso mais vale te apressares.

 

Leva-me já, porque hoje eu deixo

Hoje não me darei ao respeito

Quando me arrancaram o coração do peito

Não o voltaram a pôr

Por isso faz-me esse favor

E leva-me já.

 

Podenga

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.