Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

17
Out17

Gosto de ti desde que te vi (poema)

Gosto de ti desde que te vi

E não sei gostar de outra forma senão assim

Louca e descontroladamente

Porque aquilo que se sente, não se escolhe.

 

Gosto de ti desde que te vi

Diferente de tudo e de todos

A rir só porque os teus olhos

Viam coisas que os outros não.

 

Gosto de ti desde que te vi

E aquilo que mais me orgulho

É que és meu e só meu

E apesar da distância que o destino nos deu

Sinto-te mais perto a cada dia

E a cada chamada confirmo

Que sem a tua voz não consigo

Ser tão feliz como sou

Porque aquilo que Deus juntou

Nem a distância separa.

 

Gosto de ti desde que te vi

Rápido e tudo de uma vez

Sem precisar pensar nos porquês

Conquistaste-me no imediato segundo

Em que desde lá do fundo

Sorriste para mim.

 

Podenga