Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

08
Mai17

Esperar

Penso em como vai ser

Quando te puder ter

Só para mim aqueles dias

Que vão parecer mentira

Por nunca imaginar que seria

Possível

Apaixonados

Esperamos juntos o momento

Em que o tempo já não será tormento

Finalmente vai haver tanto

Para fazer e dizer

Sem ter hora para acabar

Hesitante

Vamos vivendo nesta constante

Agonia

De quem cria

Expectativas

Uma espera martirizante

Pensando no instante

Que te vou tocar

E sem notar

Praticamos tantra

Depositando esperança

Na distância

Que irá encurtar

Imaginando o teu corpo nu

Petrifico só de pensar

Tento canalizar

O pensamento para outras causas

Fazendo pausas

Deste erotismo ambulante

Que mesmo distante

Provocas em mim

Fico assim

Despida eu também

De defesas contra quem

Já me contraiu

E que por isso me iludiu

Deixando-me a flutuar

Não há lugar

Que não nos imagine

A fazer amor

Que perturbador pensamento

No fundo alento

Para continuar a esperar

 

By: Podenga