Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

12
Mai17

Escrevo e apago

Começo a escrever e apago

Coloco as lágrimas ao lado

E limpo o papel novamente

Sinto um desconforto sem razão

Algo que me causa confusão

E me põe descontente

 

Começo a escrever e apago

Que o futuro já vem demorado

E o passado ninguém mais o viu

Dizem que ficou assustado

Por ser sempre relembrado

Não aguentou e partiu

 

Começo a escrever e apago

Que isto de viver sentado

Cansa até a quem assiste

Não, não estou deslumbrado

Só me sinto um pouco cansado

Da ideia que ainda persiste

 

Começo a escrever e apago

Já me sinto um criado

Da minha própria inspiração

Com tanto que podia fazer

Não tenho autoridade para dizer

Que não quero mais escrever

Se não for por profissão.

 

By: Podenga