Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

25
Jun18

Aquele friozinho na barriga, aquelas borboletas no estômago...

Sabem quando têm tanta atracção por alguém que ficam nervosos perto dela?

Que até têm medo de lhes olhar nos olhos com medo que estes vos denunciem?

Começam a ficar com calor, a o batimento cardíaco acelerado, dificuldade em raciocinar, visão turva?

 

Cada toque mesmo que de leve, como uns joelhos a tocarem-se porque o lugar é apertado, é sentido com uma dimensão atroz.

Parece que o mundo pára, parece que ficamos burros.

Depois dessa descarga de energia pouco dá para recordar, também dá amnésia.

De repente não nos lembramos o que respondemos àquela pergunta, ou se lhe demos o numero de telemóvel correcto.

As duvidas começam a surgir: que imagem passei? O que disse? O que fazer?

 

É uma ansiedade difícil de controlar que nos faz lembrar que somos humanos e estamos vivos.

A adrenalina da atracção fatal.

 

Esses malandros que andam pela nossa corrente sanguínea de vez em quando, nem sabemos bem identificar porquê.

 

O que tem essa pessoa de especial?

Não é especialmente bonita, nem inteligente, nem ....

 

Não sabes responder, não sabes porque raio ficas nervoso quando a vez.

Tu, que até és uma pessoa confiante...

Ahhh e isso é tão fucking awesome!!!

 

Era só isto.