Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

Agora não quero (poema)

É fácil ler e não responder

A uma mensagem que já se interpretou

E nem sequer se questionou

Porque não se quer ter trabalho

 

É fácil dizer tenho saudades

Numa mensagem curta, mas sabes

Dessas já recebi bastantes

 

É fácil deixar passar uma semana

Ir fazendo likes no instagram desde a cama

Mas não fazer um telefonema

Porque não se quer levantar o problema

Que já se pensa adormecido

 

É mais fácil ainda

Reconhecer nestes passos uma leveza

De quem não tem maturidade

Para aceitar a certeza

De quem lhe diz a verdade

E no fim

Seguimos a vida como começámos

Um de cada lado

Separados

Como se não houvesse nada para resolver

Como se nunca tivéssemos tido prazer

Neste romance, inacabado.

 

Podenga

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.