Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A fugir das drogas - parte III

Screenshot_20190306-101526__01 (1).jpg

Screenshot_20190306-101848__01__01.jpg

Screenshot_20190304-103845__01__01 (1).jpg

Screenshot_20190306-101808__01.jpg

 

Podia mostrar mais mensagens, vindas de homens, mulheres e diversas plataformas de comunicação.

Chego a ter pessoas que me ligam a meio da madrugada.

 

Toda a gente se anda a questionar....onde ando eu e o Rodrigo?

Os ravers sempre presentes no Lux com o melhor after de Lisboa...

 

Iamos todos os fim-de-semana ao Lux e de repente.....puff.

 

Se tenho saudades do Lux?

Não sei se tenho.

Amanhã vai uma dupla de Djs que gosto e gostava de ir mas....será que lá no fundo é mesmo por causa dos Djs?

 

Vai la estar o meu passado em peso e sem conta e medida, as armadilhas perfeitas para derrapar....será que vale a pena?

 

E não estou somente a falar de droga, mas também de homens.

No meu caso misturei tudo e por isso mais difícil de separar.

 

Contaminei o Lux com histórias de sexo drogas e rock and roll e agora tenho de escolher entre ir assistir um concerto que gosto e a minha salinidade física e mental.

 

Como costumo dizer: festas vão sempre haver, NÓS É QUE TEMOS DE SABER QUANDO DIZER NÃO!

 

Estas pessoas não falam comigo para outra coisa e como podem ver pelos horários ou enviam mensagem de noite\madrugada ou em after....

 

Tenho conseguido resistir à tentação de ir nestes cambalhachos.

 

Não estou, e já desisti da ideia, de dizer que nunca mais vou fazer isto e aquilo, mas acima de tudo hoje sei mais que nunca, que estas pessoas estão a chamar-me não é porque são minhas amigas, não é porque queiram muito a minha companhia mas porque querem vender-me, porque querem aproveitar-se do meu "vicio".

 

Uma coisa é eu estar com amigos meus que são meus amigos fora deste circulo.

Amigos de ir lanchar, almoçar, andar de bicicleta e que numa noite de loucura damos uns cheiros.

 

Outra coisa são estes "abutres" de oportunidade.

 

Olho para trás, as pessoas que deixei, que conheci, são poucas que mantenho o contacto e são aquelas que nunca me incentivam ao consumo de nada nem trazem até mim qualquer estimulo.

 

São pessoas que conseguiram ver, experimentar e descolar aquela experiência do seu quotidiano normal.

 

Dei-me conta também que aquilo que fazia, fi-lo com o Rodrigo e só faz sentido com ele.

Não estando ele, vendo ao que (eu) ele chegou foi um embate contra a realidade maior do que qualquer outro.

Como tudo na vida existe um limite e o meu foi ver o que todos estamos a sofrer por não tê-lo perto de nós.

 

Estas pessoas, principalmente as que vendem droga, ou não se dão conta do impacto que têm na vida das pessoas ou então não vivem (porque estão sempre cheirados) na mesma realidade.

 

O Rodrigo considerava alguns deles amigos!

Ficavam noites e noites acordados no que ele pensava ser um serão de entrega daquelas pessoas e não era....

Eles estavam lá apenas para lucrar!

 

Mesmo vendo o abismo em que aquele miúdo se estava a meter.

Entendem?

 

Depois do Rodrigo ser internado o principal deles todos por quem o Rodrigo tinha uma paixão enorme veio falar comigo sobre o medo de poder ser entregue às autoridades. 

 

Isto porque os pais do Rodrigo podiam querer ir atrás dos "responsáveis".

 

Não sei se foi mais duro ouvi-lo a pensar só na pele dele ou pensar naquilo que o Rodrigo ia sentir quando (se) souber que ele se borrifou completamente para o facto dele ter sido internado...que se preocupou ZERO com o estado ou evolução dele.

 

O Rodrigo gostava tanto dele...chegou a oferecer-lhe guarida quando ele teve problemas.

 

Esse vendedor ainda este Sábado me mandou mensagem a perguntar se estava em after.

Fiquei a pensar se não lhe chegou mandar o Rodrigo para a clínica?

 

Fiquei a pensar se não existe DE FACTO, consciência no abismo em que ele está a colocar as pessoas...

 

Antes do Rodrigo também mais uma miúda tinha "desaparecido" do circulo depois de namorar com ele.

Podem não acreditar mas olhando para o ultimo ano, acho que são mais de 3 pessoas a quem este individuo "arruinou" a vida.

 

Claro que a culpa não é só dele.

Ele próprio sabe que tem um problema muito grave e pior, tem sempre droga à disposição.

É conhecido por "não dormir", mas felizmente ainda consegue manter o trabalho e acho que isso o vai mantendo com os pés no solo.

 

Por um lado ele junta-se aos afters para vender mas também para poder cheirar de graça.

 

Quanto mais vende....mais tem para ele de graça.

 

É um ciclo vicioso, destrutivo e que CEGA!

 

CEGA para a realidade, CEGA o coração, CEGA a perspectiva de coisas diferentes.

 

Felizmente tenho conseguido manter-me à tona da agua e planeado os meus dias e as minhas pessoas para que não volte a estar no meio deste circulo.

 

Dei-me conta que o principal problema não é existir droga para consumir, é tê-lo com quem fazer\a quem comprar\onde estar.

 

Manter-me fora disso, ajuda-me muito a manter-me limpa e com discernimento para continuar.

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.