Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

30
Set16

Como criar stock de possíveis namoradas/os.

Quando o tempo passou a ter mais valor na vida das pessoas elas começaram a aperceber-se que "para toda a vida" era muito tempo.

 

Então, e porque querem encontrar o amor, mas não querem compromisso porque isso dá trabalho e perde-se muito tempo, passaram a constituir stock de pretendentes.

 

E o que é o stock? São pessoas que gostam de outras que não gostam delas, mas que nem são deixadas nem "partem para outra".

Mantêm-se em stand-by acreditando que um dia vão ter a sua história de amor.

A pessoa do outro lado normalmente já sabe que a relação não vai adiante, mas por conveniência ou medo não é sincero.

 

Não gostas disto? Então toma atenção às frases, just in case.

Precisas disto? Então toma nota, pode dar-te jeito. Contudo, relembro que o Karma existe.

 

 

Best-sellers

 (vou escrever o texto no feminino porque me facilita, mas serve para homens e mulheres)

 

  • "Não estou preparado para um relacionamento sério"

Descodificação: não quero nada serio contigo porque não gosto de ti, contudo, se concordares, posso usar-te de vez em quando e se te apaixonares e me cobrares alguma coisa eu digo-te que te avisei. Normalmente de um momento para o outro essa pessoa começa a namorar, pois o problema não era ele, eras tu.

 

  • "Estou a boicotar os meus sentimentos porque tenho medo de me entregar e sofrer"

Descodificação: gosto de ti, mas não o suficiente para te aturar a toda a hora. Só sabes bem ao sábado à noite, mas não te posso dizer isto assim senão já não vais querer ir ter comigo às 03:00 da manhã e vou ter de aguentar a bebedeira sozinho. Se concordares, podemos ver-nos só de vez em quando, mas deixa-me ser eu a mandar-te mensagem, pois se me chateias muito tenho flashbacks das atitudes da minha ex e isso retrai-me mais.

 

  • "Eu gosto de ti, mas não gosto da mesma maneira que tu gostas de mim"

Descodificação: não sei bem o que quero contigo porque não me deslumbraste à primeira, mas ainda não desisti de ti, deixa-me só ir confirmar ali ao Tinder se não há nada melhor num raio de 30km.

 

  • "As coisas para mim têm de ser com calma, sem pressões" 

Descodificação: Eu gosto de ti, mas também gosto das outras e ter várias mulheres para gerir não é fácil, tem de ser com calma. Quando eu me cansar de ti não te preocupes que vais perceber, eu vou deixar de te responder e desaparecer e por isso vais ser obrigada a seguir em frente. Por enquanto estou bem contigo assim como estou e se tu não estás ao menos sofre calada porque já não tenho paciência para as tuas cobranças.

 

 

Obviamente que sou um pouco sarcástica na análise deste tema.

Como escrevi no meu post anterior acima de tudo acredito que se sentires que está a ser demasiado difícil ou estás a dar muito mais de ti à relação que a outra pessoa então se calhar é indicação que deverias seguir em frente sozinha.

 

Se alguém tiver experiências frases do género que queira partilhar seria engraçado.

 

Um beijinho,

Podenga

28
Set16

Coisas que faço aos homens e depois admiro-me de ninguém me querer

Pois é, é lixado quando fico ressabiada porque ele era tão giro e parecia tão interessado em mim, mas depois desapareceu.

 

Quem nunca teve um príncipe encantado modo relâmpago?

 

Aparecem, fazem-te intensamente feliz e depois zás...desaparecem!

 

E depois lá fico eu a rever, sozinha ou com amigas, a "nossa" historia de trás para a frente, a tentar apanhar o erro que eu cometi, como se fosse aprender alguma coisa com isso.

 

Ainda que ache que cada caso é um caso, partilho convosco algumas das situações:

 

1. "Assustaste-o" - claramente que não devias ter perguntado passado 2 dias de se conhecerem quem era a menina da foto do facebook (principalmente quando andaste a vasculhar o facebook dela a toda a hora para encontrar alguma relação escondida) ele agora vai pensar que tu és uma ciumenta compulsiva e que lhe vais fazer a vida num inferno.

 

2. "Devias ter-lhe dado a oportunidade de liderar" - foste tu a pedir para provar o vinho outra vez? Lá estás tu a querer sempre mandar na situação....de certeza que o rapaz aguardou aquele momento ansiosamente para brilhar à tua frente e tu cortaste-lhe as asas! Ainda por cima em frente ao empregado de mesa! Claro que ele se sentiu diminuído...

 

3. "Fizeste-o escolher entre o jogo de futebol e tu?" - o mundo não acaba hoje! Se o rapaz queria ver o jogo do Benfica, porque é que armaste logo um cambalhacho como se fosses partir em volta ao mundo no dia seguinte? Ele queria ver o jogo com os amigos e tu dizias "claro que sim, não há mal, combinamos noutro dia" e ficavam os dois bem. Mas não, decidiste fazê-lo escolher entre o jogo e tu, depois ficas chateada se ele é sincero e te deixa pendurada...além disso também está a questão dos amigos envolvida.

Não vais querer que os amigos te vejam como um alvo a abater, certo?

 

4. "Das-lhe a liberdade de escolher, mas depois nunca estás satisfeita" - não há paciência que resista. Então tu ralhas com o rapaz porque ele nunca te surpreende ou organiza (sozinho) uma saída contigo porque és sempre tu a fazer as coisas, mas quando ele escolhe e organiza tu não gostas ou dizes que preferias outro lugar...assim ele não vai saber como te agradar ou então vai desistir de tentar!

 

5. "Exigir mensagens ou telefonemas" - antes de tu existires na vida dele, ele já tinha uma vida ok? Portanto não queiras que ele mude todos os hábitos dele em tua função. Isto incluí estar constantemente às mensagens ou telefonemas. Ele não te manda sms a toda a hora porque não tem de mandar! E tu não tens de exigir! Ao exigires fazes com que ele se sinta obrigado a falar contigo. É isso que queres? "Ah mas se ele pensasse em mim tanto quanto penso nele queria falar comigo" Cada pessoa é uma pessoa, ele não tem de sentir exactamente a mesma vontade de mandar mensagens que tu tens. Talvez prefira dar-te 100% de atenção quando estão pessoalmente juntos!

 

Verdade universal: "Não te ponhas no lugar dele" - é uma perda de energia estares a tentar perceber porque é que ele fez determinada coisa.

Muito menos tentares colocar-te na pele dele. 

 

Outra verdade universal: "Se ele gostar de ti, tu vais saber" - ou seja, não é suposto tudo ser uma guerra numa relação (mesmo e principalmente se for curta). Se sentes que tudo é arrancado a ferros, se sentes que dás 80% e ele 20%, o melhor é afastares-te para não sofreres com isso.

 

E se ele voltar, vai com calma.

 

Se ele gostar de ti, ele vai mostrá-lo e vais sentir-te feliz.

Não menosprezes a tua consciência.

Ela está um bocadinho adormecida quando estás apaixonada é verdade, mas então usa o teu coração.

Quando sentes que algo não está bem, é bom parar para reflectir um bocadinho se é mesmo isso que queres.

 

Desculpem se vos confundi a leitura ao virar o discurso para a segunda pessoa.

É-me mais facil falar dos meus "problemas" se os pronunciar em forma de conselho.

27
Set16

Bom dia no feminino

 

Há cerca de 3 semanas descobri um cafezinho muito peculiar onde todos os dias de manhã tenho um ritual que se não cumprir, fico desalinhada.

 

Gosto muito de beber o meu café e fumar o meu cigarro lá antes de vir para o trabalho.

 

Como a esplanada está ao lado do passeio posso ficar a observar o comportamento das pessoas que por ali passam.

 

Ah e como adoro observar pessoas e criar histórias na minha cabeça!

 

Tal como eu, existem outros clientes que religiosamente estão lá à mesma hora todos os dias, pelo que, pelo menos na esplanada, já tenho 2 senhores a quem sorridente digo "bom dia".

 

São os meus "companheiros de esplanada".

 

São muçulmanos e dividem as suas conversas entre português com sotaque moçambicano e árabe.

 

Hoje, como todos os dias, estava a observar as pessoas que passavam e ao ver ao longe 2 homens e 1 mulher a aproximarem-se do café pensei:

 

"Estando eu a olhar para eles, com certeza que me vão dizer bom dia".

 

Pois bem, os homens pararam para cumprimentar os senhores da mesa ao lado da minha, e antes de entrar, sorridentes disseram-me "Bom dia".

A senhora que vinha com eles ultrapassou-os e sem olhar para o lado, não disse bom dia a ninguém e entrou para o café.

 

Eu ri-me sozinha e pensei: "Que óbvio".

 

É que não sei se é pelo facto de ser mulher, mas desde que frequento aquele café que nunca tive um bom dia de uma mulher.

Isto pode parecer mania da perseguição, mas é verdade.

 

Vamos la ver, a esplanada do café tem 3 mesas.

A que fico sempre é ao lado da porta de entrada.

Se quisesse conseguia tocar em todas as pessoas que lá entram de tão perto que passam de mim.

Faço questão de olhar para as pessoas que entram.

 

Qual é a desculpa?

 

Muitas, que me vêm olhar para elas, já antes de entrarem para o café, colocam a sua melhor cara de amuada quando se cruzam comigo.

Outras, mesmo vendo-me a sorrir para elas, desviam o olhar e não retribuem o sorriso.

 

E com os homens é precisamente o oposto, porque mesmo que venham com cara de mal-dispostos, quando eu sorrio parece que se desarmam e lá dizem o seu bom dia envergonhado, ou então apenas sorriem.

 

Compreendo que nem todas as mulheres estejam dispostas a sorrir para mim, que não me conhecem de lado nenhum, ou então que até fiquem desconfortáveis por estar a olhar para elas.

Mas bom dia?

Bom dia não se nega a ninguém, sempre me disseram os meus avós.

 

Pode ser só a minha necessidade de ser aceite a falar (já dizia a terapeuta), mas deixa-me triste que as pessoas me evitem, mesmo quando se cruzam comigo todos os dias.

 

Apesar disso, sem mágua ou rancor, lá estarei eu amanhã novamente.

Com o meu melhor sorriso, às 08:00, no café de sempre, a dar os bons-dias.

26
Set16

Carta ao meu futuro filho (que não sei se quero ter)

Querido filho,

 

Se existes sabe que foste muito querido.

 

Pensei muito se te queria aqui comigo.

 

A casa que te vai acolher não está como eu queria que estivesse.

 

Desculpa-me pelo meu acto egoísta trazer-te cá.

 

Ainda assim, prometo fazer de tudo para te mostrar este planeta tal como o deverias ter conhecido.

 

A começar por colocar os teus pezinhos tenros na terra e não no cimento.

Fazer-te sentir a chuva como uma bênção.

Receber o sol como uma dádiva.

 

Quando cresceres, quero que tenhas amigos de carne e osso para brincares, animais para cuidares, natureza para observares.

 

Quero que pintes o que a tua imaginação brotar.

Que dances o que o teu corpo quer expressar.

Sem vergonhas.

 

Não fiques admirado se alguém te olhar demasiado.

É porque és raro, só isso.

Estão a observar-te.

 

Da mesma forma que tu com os teus olhos vais poder observar coisas que não irás entender.

Pessoas, como tu, vão ter actos e dizer coisas que tu não conheces ou não compreendes, às vezes até não concordas.

Não te assustes, vou preparar-te para isso tudo.

 

Vou dar-te uma arma essencial para esses momentos.

O Amor.

Vais usá-lo muito por aqui, mesmo sem perceberes.

 

Vou também ensinar-te a agradecer pelo que tens e a partilhá-lo com os outros.

As melhores coisas no mundo não são materiais, mas isso vais ter tempo para aprender.

 

Entretanto neste inicio de caminho, vou estar atenta aos teus dons.

Não vou permitir-te ter medo dos teus sonhos ou subjugar-te.

 

Quando fores adulto, espero que pratiques o bem por onde passares.

Quando já não me tiveres, espero que tenhas presente as minhas palavras.

Quando já não te lembrares do que eu disse, lembra-te das minhas acções.

 

Quando pensares em ter um filho e se eu já cá não estiver, lê o que te escrevi.

 

 

23
Set16

Repúdio parte II - Se não temos química se calhar tentamos a física?

Então vamos lá recapitular...

Rapaz interessante pelo qual eu não tenho tesão.

 

Ponto de situação: continuo sem atracção física por ele, mas agora já nem vontade de o beijar tenho.

 

Depois de lhe dizer 3 vezes ao dia para ele não me estar sempre a demonstrar afecto e/ou a partilhar vontades continuou a dizer-me que tinha saudades minhas todos os dias de manhã e a descrever o que gostava em mim dia sim dia não.

 

Ser fria com ele não estava a ser suficiente.

 

Restou-me assim como única solução pedir-lhe um tempo para ver se sentia saudades dele e para respirar um pouco daquela intoxicação de amor.

 

Não falámos durante 2 dias (sim, não durou muito), até que ao 3º dia decidi fazer-lhe "a proposta".

 

Convidei-o para passar cá por casa.

 

Pensei: "pode ser que se nos entendermos muito bem na cama eu passe a olhar para ele com outros olhos, pode ser que acenda a chama".

 

Qual filme do Ben Stiller....

 

Abri uma garrafa de vinho e ele não tardou em chegar.

 

Ainda antes de fazermos o brinde já ele estava a deitar cá para fora os seus sentimentos.

Disse que não me compreendia!

Que não compreendia o que estava a fazer!

Que se fosse só sexo que queria, que lhe devia ter dito desde o inicio e que bla bla bla!!!

 

Acho que bebi metade da garrafa de vinho e fumei meio maço calmamente enquanto ele encenava o papel de drama queen.

 

No final disse-lhe: "Já acabaste?" E beijei-o.

 

Pela primeira vez naqueles 30 minutos apercebi-me que estava em casa com um homem, pois ele finalmente pegou em mim ao colo e começou-me a beijar de forma fogosa.

 

"Óptimo! Vamos ver no que dá" pensava eu a tentar fechar os olhos durante os beijos.

 

Passados uns minutos em que (pareceu-me) não sabia muito bem o que fazer comigo decidi dizer-lhe para irmos para o quarto.

 

Chegados ao quarto continuou a surpreender-me, se bem que notei algum nervosismo.

 

Excitadíssimos depois de bons preliminares vamos lançados para o momento crucial e....

 

E nada.

 

Morreu.

 

Eu, claro, prestativa e constrangida pergunto-lhe o que posso fazer para o ajudar.

Digo-lhe (e é mesmo assim) que acontece, que é natural, que não há mal se não fizermos nada...

 

Ele começa a ficar nervoso e a arregalar-me os olhos.

 

Levanta-se da cama em desespero e diz-me que não faz sexo há imenso tempo e que não sabe como é a minha vida sexual, mas que ele não consegue ter sexo sem significado e que está cansado de relações superficiais e que na cabeça dele isto não está bem....

 

Voltou a reencarnar a Diva.

 

Pior, quase que dizia que a culpa daquilo era minha!

 

Eu, que continuava deitada na cama já com as mãos na cabeça, e quase a perder a paciência com o Sr. Sentimentos, digo-lhe depois de o ouvir atentamente:

 

"Ouve, somos adultos, estamos aqui de livre e espontânea vontade, eu também não sei o que isto vai dar, agora tu tens 2 opções ou continuas a incutir drama numa situação tão básica quanto esta ou relaxas, respiras e aproveitas o que está a acontecer. Se não tivermos nada e ficarmos só a beber vinho e a conversas por mim também está bem"

 

Nisto levanto-me e começo-me a vestir.

 

Até que ele "secou as lágrimas", repôs a testosterona e voltámos ao ponto onde tínhamos parado.

 

O sexo foi bom, não foi maravilhoso, mas foi bom.

 

O que não foi bom foi a minha reacção quando terminámos de o fazer.

 

Ao invés de me apetecer deitar a cabeça no peito dele, apetecia-me carregar num botão e ejecta-lo da minha cama.

 

Não consegui sequer tocar-lhe e só tive coragem de lhe dizer "Importas-te de ires embora?".

 

O Repudio chegou.

 

14
Set16

O repúdio - quando te apaixonas pelo intelecto mas não pelo fisico

Ora bem, das duas uma: ou eu invento desculpas para não me comprometer ou começo a achar que não há tampa para a minha panela.

A verdade é que eu gosto mais de caçar do que de ser caçada.

Mas como sou bipolar depois estou sempre a queixar-me que nunca ninguém me conquista.

 

Conheci um rapaz interessante.

Começámos a trocar mensagens há umas semanas atrás.

Fomos tomar um café timidamente e ontem decidimos passar o domingo juntos.

Fisicamente não me atraí por ai além, 

 

(ou será que devia dizer nada? Bom, no inicio sim sentia-me atraída por ele pelo menos com vontade de beijá-lo agora...)

 

,contudo tem sentido de humor (que para mim é requisito obrigatório pois ninguém aguenta dois dramáticos sob o mesmo tecto), é feliz com a vida que tem e com o que faz (também convínhamos, nos dias de hoje é raro) e acima de tudo, é muito boa pessoa, de enorme coração.

 

Deveria chegar, certo? Não.

 

A questão é esta: eu fiquei atraída pelo seu intelecto e não pela sua aparência.

Aqui só existiria uma coisa que ele poderia ser/fazer para recuperar a parte da aparência que é: ser cheio de atitude e confiança, e que de facto ao inicio com as suas piadas de circunstância e tal até foi, mas a partir do momento em que me deixei levar e a dar-lhe mais carinho parece que ficou submisso.

 

Sim é mesmo esta a palavra...submisso. Ou então apaixonado.

 

Ainda só tivemos 1 encontro e ele já está "apaixonadíssimo".

E já me escreve textos gigantes a falar de quão bela eu sou, por dentro e por fora lalalalala.

E posso fazer-lhe tudo o que quiser que ele nunca fica chateado com nada.

E até já me diz gosto de ti quando desliga o telefone.

 

Perdeu todo e qualquer mistério e segurança. Está nas minhas mãos.

 

Epa e eu, que queria tanto mas tanto estar a gostar disto, confesso que começo a ficar com náuseas (sinto-me muito mal por dizer isto).

 

É que parece que ele estava desesperadamente à espera de encontrar alguém que ele gostasse e como isso aconteceu tirou as caixas que diziam "carinho" do armário, limpou-lhes o pó e jugou-as para cima de mim.

 

Sinto-me sufocada e intoxicada com tanta demonstração de vontade e afecto.

 

Anulou-se totalmente e agora ele é tudo aquilo que eu quiser que ele seja.

Já não lhe posso dizer que gosto de nada porque ele vai tentar sempre surpreender-me com alguma coisa relacionada com esse gosto.

Já não posso dizer que me apetece ir ao cinema que ele manda-me a listagem completa dos filmes que vão estrear.

 

Pior que isso.

 

Começo mesmo a sentir repudio dele fisicamente.

Ja não me apetece beijá-lo, já começo a encontrar defeitos em coisas que antes nem via.

Até da forma de vestir dele já não gosto.

 

Isto tudo começa a aumentar na minha cabeça e tento não deixar transparecer mas não está fácil.

 

Sinto que encontrei alguém que o meu coração gostou, mas que a minha libido não.

 

Sendo consciente de mim mesma, e porque (ainda) não perdi o interesse em conhecer mais dele, já o alertei para a situação.

 

Mas, ou ele tem a capacidade de se reinventar, ou infelizmente acho que vou ter de lhe pedir um tempo para pensar.

Ou pelo menos, para sentir saudades dele.

 

14
Set16

Não saber esperar é doloroso

"Depois.....logo vemos"

"Depois....temos de combinar alguma coisa"

"Depois....damos um jeito"

"Depois....reservamos isso"

 

Padeço de um mal que pensava que já tinha desaparecido e que me tortura solenemente.

 

O mal de não saber esperar. Lidar muito mal com a espera, a incerteza, o logo se vê.

Mas não é com tudo...só com aqueles casos em que sei que são coisas que posso controlar e não estou a controlar.

 

Óbvio que se for ao supermercado e esperar mais do que o normal, posso sempre tentar reclamar e bufar (já o fiz antes), mas hoje em dia respiro fundo e sorrio e percebo que efectivamente esta é a opção que pior me faz a mim.

 

Estou a falar de situações em que a incerteza vai prender-me ou deixar-me limitada na escolha.

 

Combinar alguma coisa com os amigos por exemplo.

 

Mais especificamente:  Viagens.

 

Adoro viajar, mas para mim se se decide ir viajar não há porque esperar até à ultima da hora para comprar a viagem ou reservar o hotel.

Não EXISTE nenhuma vantagem (que eu conheça) em fazer isso....

Principalmente quando se está por exemplo a reservar para épocas altas como verão ou passagem do ano.

 

Mas há pessoas que não pensam como eu e normalmente só consigo travelmates desse género.

 

Por isso é que tem existido ao longo dos anos uma rotatividade do posto algo elevada.

 

São tipicamente pessoas que não têm uma visão custo/beneficio das coisas, não gostam de planos a longo prazo e pensam sempre que ninguém vai fazer a mesma coisa que eles e portanto existirá sempre um lugar a sobrar.

 

Ora, não é assim que lido com isso.

Epa se ambos decidimos ir viajar e ambos têm dinheiro disponível na conta, se calhar....digo eu...convém garantir viagem e hotel.

 

Mas não, "não venhas tu a stressar já com temos de fazer isto e aquilo porque faltam 3 meses para Dezembro e temos mais que tempo suficiente para reservar a passagem do ano....".

 

Vou-me calar até amanhã que foi o dia combinado para comprarmos a dita viagem.

 

Se não me disser nada amanhã, vou por a boca no trombone e deitar tudo cá para fora.

 

Não consigo mais fingir que estou pacificamente a esperar que os bilhetes do avião encareçam e que todos os alojamentos bons e baratos se esgotem!!!!!!

 

E é isto.

 

 

02
Set16

Será que não encontro ninguém porque estou á procura de um homem que não existe?

Pois bem...

 

Admito.

I am guilty as charged!

 

Há coisas nos homens com as quais não consigo viver e isto até seria normal se não fosse uma lista infindável de coisas.

Começo a perceber isso com o passar do tempo e tenho de começar a deixar para trás alguns requisitos.

Isto se quiser encontrar alguém com quem possa partilhar a minha vida. Pelo menos em Portugal. Ou neste planeta. Enfim.

 

Como não vou ter tempo para ser exaustiva, vou partilhar aqui alguns aspectos importantes na escolha de um homem.

Não vou mencionar a parte física, porque como é óbvio, a atracção física já está implícita.

 

Ora aqui vamos nós:

 

1. Com sentido de humor diferente ou sem sentido de humor

Não há nada pior para mim do que alguém com um sentido de humor diferente do meu. É que, parece que estamos a falar línguas diferentes.

Então aquelas piadas de circunstância que eu penso..."vá lá, esta é óbvia certo?" e que ele....nem entendeu.

 

2. Saber escrever

Não precisa de ser escritor ok? estamos a falar em saber conjugar verbos, saber quando utilizar hífen etc. E se por ventura não souber, então que admita, facilita.

 

3. Ser insensível para com o sofrimento alheio

Seja ele sobre animais ou pessoas, falar/estar com um calhau com olhos não é bem a minha visão de futuro. 

Quero alguém sensível aos problemas da sociedade, atento ao que o rodeia, com quem possa chorar quando vir um cão atropelado e que não me diga "' 'tás parva?".

 

4. Não seja pseudo-intelectual

Tudo bem que quero um homem que me ensine coisas, agora, não um que veja profundidade onde não existe (desculpem se estou a ferir susceptibilidades), mas uma linha vermelha pintada num quadro branco há-de ser sempre uma linha vermelha pintada num quadro branco, ainda que o autor tivesse a sentir muitos sentimentos.

 

5. Não saiba ser independente/ ser tão preguiçoso que doí

Sabem aqueles homens que não sabem onde se faz o cartão do cidadão ou andam com o chip do cartão multibanco avariado porque não lhe apetece perder tempo a ir fazer outro? esse mesmo. Aquele típico sujeito do "tem calma.....isso depois vê-se". Uiiiiiiii uiii meu menino....o "depois vê-se" dá-me cabo dos chakras. Fico logo desalinhada quando sinto que aquela pessoa não está com a mínima preocupação sobre coisas que, eventualmente importam.

 

E é isto...

Sou assim, esquisitinha e insatisfeita.

 

Possíveis retaliações

"Vais masé ficar sozinha"

"Deves pensar que és perfeita"

"Esse homem não existe"

....

Mas o mais difícil disto tudo, é escolher cansada. Já estou quase a desistir de olhar à volta.