Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

18
Jul17

Jogo do amor (poema)

A ideia de te guardar

parece-me louca à partida

como se coloca em pausa uma vida

que só existe por ti?

 

Gostava também eu de ter esse amor

não fazer de ti um favor

em prol da minha circunstância

uso e abuso da ganância

e vou-te mantendo por perto

mesmo sabendo direito

que não me serves nem por linhas tortas.

 

Mas que culpa tenho eu

de ter este vicio consumista

e de dar esperança a quem já está condenado

mantendo do outro lado 

uma chama que arde, mas não aquece

e o coração aos poucos arrefece

e vai arredando pé.

 

Sei bem que é um jogo perigoso

este que gosto de jogar

fazendo os homens pensar

que são únicos e importantes na minha vida

mas que outra solução tenho eu

se quando tentei a verdade doeu

e no final acabei sozinha.

 

Pelo menos agora sei as regras que jogo

sou eu quem dá sinal de partida

e no final posso até nem ter nada

posso até sentir-me abandonada

mas nunca me sentirei desiludida.

 

By: Podenga