Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

19
Jun17

Falta de palavra mata-me

Sou uma pessoa que dificilmente se chateia com alguém ao ponto de cortar a relação com a pessoa.

Acho que há sempre forma de conversar e entendermos o outro lado.

Contudo, há coisas que até não matam imediatamente uma relação, mas que desgastam tanto que prefiro terminá-las de vez.

 

Pessoas sem palavra fazem-me muita confusão. 

Quando eu não sei se vou a algum lugar eu digo que não sei. Quando não me apetece, eu digo não me apetece (não exactamente com estas palavras).

Não vou deixar a pessoa hipotecar a vida dela quando eu já sei que existe alguma probabilidade de eu falhar.

Mas também quando digo vou, as pessoas podem ter a certeza que vou.

 

Custa-me muito falhar com os outros porque sei o quanto me custa quando falham comigo.

Pessoas sem palavra para mim é simplesmente repugnante.

Alguém que não tem respeito pelo tempo e dedicação que alguém teve para que passassem um momento agradável.

Quando eu decido dedicar tempo da minha vida a uma pessoa espero que (no mínimo) ela retribua. 

 

Há coisas que eu não faço e por isso não gosto que me façam a mim. Tento sempre dizer às pessoas que convivem comigo as atitudes que não gosto pois prefiro dizer que não gosto do que depois me digam a bela frase "Não fiz por mal".

Quando a outra pessoa sabe (porque já lhe disseste) que não gosta de certa atitude, essa desculpa já não pega.

 

Exemplos:

 

  • "Temos de combinar" - As pessoas "temos de combinar" normalmente duram pouco tempo no meu catálogo de amizade. Este colocar em pausa uma acção, mas demonstrar dizendo de tempos a tempos a tamanha vontade que tem de me ver para mim é igual a dizer-me "Não posso estar contigo" ou "Não quero estar contigo", só que pior. Porque quem me diz directamente que não pode, ou não quer, eu consigo gerir, agora quem me quer colar um atestado de estupidez na testa, já não. Antigamente, ainda me chateava com isso, agora limito-me a não alimentar esse tipo de relações. A menos, claro, que a pessoa perca o pingo de vergonha que tem na cara e ainda me questione o porquê de eu não lhe responder às mensagens. Aí, deixo sair tudo cá para fora...santa paciência.
  • "Logo de vê" - As pessoas "logo se vê" normalmente têm 2 facetas. Ou dizem logo se vê porque são aquele tipo de pessoal relaxada, chill out, que não tem grandes preocupações na vida e por isso não quer pensar nisso antecipadamente ou então são aqueles "logo se vê" que vão ver se existe oferta melhor e se houver inventam uma desculpa, se não houver, juntam-se. Quando são planos em grupo, e o facto dessa pessoa se poder juntar depois não destabilizar a vida dos demais, então tudo bem, agora quando tem de se repensar na logística toda, está mais que visto que além dessa pessoa não participar dessa vez, nunca mais é convidada. Aumenta o mal quando quero tentar combinar alguma coisa a dois.
  • "Desculpa, não vai dar" - Pessoas "desculpa, não vai dar" são aquele tipo de pessoas que tu convidas para alguma coisa, parecem super entusiasmadas no momento e até participam na organização, mas dias antes da coisa realmente se materializar ficam em silêncio. Simplesmente não falam do assunto, como se nem se lembrassem do importante evento que vai ocorrer. Depois chega o momento e ela diz "Desculpa, não vai dar". Isto comigo normalmente ocorre em dois momentos, ou quando a pessoa tem de pagar alguma coisa e por isso não quer estar gastar dinheiro já sabendo que não quer ir, ou mesmo tendo já gasto dinheiro desiste porque começou a pensar e viu que afinal não quer assim tanto. Normalmente a desculpa mais habitual é terem-se deixado levar pela minha excitação no momento de combinar. Obviamente, nunca mais será convidada\o.
  • "Estou a sair" - Pessoas com quem combinaste às 20:00 e dizem-te que estão a sair de casa às 20:00, mas depois piorando a situação ainda chegam ao pé de ti às 21:00 porque não encontraram lugar, porque havia transito, porque bla bla bla. Chegar atrasado é uma coisa que pode acontecer uma vez, mas não sempre. Não consigo entender atrasos, muito menos de 1 hora ou mais.... Se eu organizo a minha vida para que as 20:00 esteja com a pessoa é uma falta de respeito tremenda a outra pessoa não o ter feito. E pior! Faz a outra pessoa esperar porque sabe que ela vai esperar. Engraçado que estas pessoas nunca perdem voos....

 

Isto tudo porque marquei férias com um rapaz em Agosto.

Reservei hotéis (alguns reembolsáveis outros não).

Agora em Junho diz-me que afinal não se sente confortável em ir.

Fiquei extremamente desiludida com a atitude dele, principalmente porque se já não vou com ele, fico limitada para escolher outra opção ou para me juntar a alguém.

Quando lhe perguntei se não queria mesmo aproveitar pelo menos só os hotéis não reembolsáveis a única coisa que me perguntou foi o custo de cancelamento (que obviamente seria ele a suportar e não eu).

Ao qual lhe respondi que eram de 163€ e achou demasiado dinheiro.

Como se o que importasse fosse o dinheiro...e não a atitude sem carácter deste germe da sociedade.

É bom que comece a saber que há consequencias quando não se tem palavra.

2 comentários

Comentar post