Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

01
Jun17

Coisas que me tiram do sério: pessoas que amuam

Não sei se é por ser Leão de signo solar e precisar de atenção o tempo todo, não sei se é por ser Águia segundo a metodologia DISC e não ter paciências para Pombas...enfim, uma coisa é certa: a solução para o amuo (a meu ver) deveria ser uma tacada na cabeça para ver se acordam para a vida.

 

Sabem aquelas pessoas que vão na faixa do meio da auto-estrada?

Alguém que amua para mim causa-me um nível de irritação similar.

 

Alguém que AMUA!!!!! não resolve, nem deixa resolver situações problemáticas.

 

São aqueles assustadiços com medo do confronto, com um ego maior que eles mesmos, cagões, mimados, que pensam que o MUNDO PÁRA, porque ele ou ela estão de cara seria e passaram a dar respostas monossilábicas.

 

Não tenho capacidade para lidar com pessoas que amuam, principalmente se já forem adultos suficientes para entender que isso não resulta ou principalmente se for alguém que eu até gosto tipo.....gajos.

 

Claro que eu SÓ GOSTO de gajos que amuam ne porque nunquinha na vida iria namorar com alguém assim.

Aliás gostar até é demais....

 

E a razão pela qual não consigo namorar com alguém assim é básica: é uma questão de sobrevivência. Ou ele ou eu. Não há espaço para os dois.

 

E se vocês pensarem no quão ridículo que é amuar.

Se vocês pensarem nas figuras mais importantes da historia da humanidade amuarem, vêm o quão cómico pode ser.

Porque é infantil! Só pessoas imaturas, infantis é que amuam.

 

E depois é um loop sem fim porque quanto mais eu sou águia, mais a pomba se retrai e quanto mais se retrai mais eu me irrito e isso gasta muita energia.

 

Então tenho sempre de respirar fundo e entender que perante mim está uma simples e frágil pomba que eu poderia comer ao pequeno-almoço mas escolho não comer.