Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Podenga Portuguesa

Mulher dramática, pensativa, inquieta, feliz e infeliz. Que carrega o peso do mundo nas costas. Que é filha da mãe natureza. Acredita no amor, na empatia, na verdade, na hipótese.

A Podenga Portuguesa

15
Nov17

Promessas, promessas....

Podenga
Promessas, Promessas..Essas coisas tontasQue acontecem sem ter contaDo que poderiam ter sido se fossem de verdade. Promessas, Promessas,Quem nunca as disse ou ouviuCom ou sem conhecimentoNunca (...)
08
Nov17

O fim (poema)

Podenga
 não me peçam para ser menos do que vejono fundo desejonem ver nem sabermas que posso eu fazerse cabem em mim todos os problemas do mundo? no fundo não posso desejar ser menosque varias (...)
30
Out17

Não me beijes (poema)

Podenga
Não me beijesNem nunca mais me toquesSem antes te certificaresQue o meu corpo não é suficiente. Não me beijesNem nunca mais me falesSem antes te certificaresQue teremos assunto mesmo em (...)
23
Out17

Pedi ao tempo (poema)

Podenga
peço ao tempo que pare um momentopara poder pensar sobre mime o tempo responde-meque o tempo é um bem nobrenão se pode desperdiçar assim peço ao tempo que acelerenão perca tempo nem esperepe (...)
18
Out17

Dinheiro (poema)

Podenga
Por dinheiro vencemosPor dinheiro cedemosContra pompa e circunstanciaRidicularizamosQuem for preciso. Com dinheiro somosCom dinheiro compramosQualquer ética e moralO amor passa a ser carnal